segunda-feira, 4 de julho de 2016

Resenha: O Paradoxo Que Foi Tê-la – Caio Gustavo

Título: O paradoxo Que Foi Tê-la
Autor: Caio Gustavo
Páginas: 80
Edição: 1ª
Editora: Publicação Independente
Ano: 2016
Gênero: Contos/Poesias

Sinopse: Breves poesias e contos sobre um momento é uma obra de 26 textos. O livro é dividido em duas partes que representam dois momentos diferentes no mesmo período. São eles “o início da contradição”, que apresenta 11 textos em versos livres e um conto e “a vida com rima” com 13 poesias e também com outro conto ao final. O livro é um apanhado de textos do período em que o autor viveu a universidade e com ela lidou com, pessoas, vivências, teorias e decepções. Por isso, muitos dos textos são homenagens a lugares e a essas experiências, além de dedicações as pessoas que passaram por esse momento. Este é o primeiro livro completo do autor.



O paradoxo Que Foi Tê-la, do autor Caio Gustavo, é um livreto, publicado de forma independente, com breves poesias e contos divididos em 26 textos.
A obra, mesmo sendo curta, ainda é dividida em duas partes.
Nestes textos, o autor relata de forma poética como foi a experiência no período de sua vida em que ele passou pela universidade, sua convivência com amigos e outras pessoas, sua vivência em alguns lugares e sobre o amor.

A leitura é leve. A narrativa fácil de compreender. Se você, assim como eu, gosta de poesias, vai apreciar muito esta leitura.

A primeira parte, intitulada O Início da Contradição, nos apresenta a paixão avassaladora que toma conta do ser. 

"A certeza que nunca terei... O tempo está passando."

O sentimento do amor é retratado de uma forma intensa. E confesso-lhes, que foi desta parte que mais gostei.



"Preciso da ilusão de que uma parte do seu corpo me pertence."



Alguns foram os melhores poemas que já li até hoje. Justamente pelo fato do autor relatar seus sentimentos neles de uma forma profunda.



"Derreto o vermelho em minha boca."

Gostei da melancolia com a qual o autor escreveu esta primeira parte do livro, que foi a que mais me encantou.

"Chame desesperadamente meu nome. 
Respire profundamente meu corpo."

Ela é finalizada com contos sobre um "ser" que intriga a personagem Angelina.


"Angelina desliga o fogo e parte com curiosidade para o buraco, o lamento parecia aumentar, e quanto maior o som discorria, mais a garota se aproximava, até que como um golpe de katana, desperta do buraco um olho."

Na segunda parte, intitulada A Vida Com Rima, nos trás acontecimentos e pessoas que marcaram o cotidiano do autor na época da universidade. Inclusive, uma bela homenagem aos professores, estes mestres eternos, se faz presente no poema A Nossa Professora Branquinha.

Uma parte do livro, um tanto mais divertida e, de fato, menos melancólica.

Um dos poemas que mais me agradaram, nesta segunda parte do livro foi o poema Gato Branco e Cinza. Porque será, né? (risos)

"Onde está o gato branco e cinza? 
Escondido lá em cima. 
Basta balançar a ração, 
Para ele correr sem menção."

Deleitei-me com o conto que finaliza esta obra. Porém seu final me deixou perplexa.

 "Ao som de 'Lou Reed, Perfect Day', dois corpos faziam amor."

"Era o resumo da sua vida, encontros rápidos e intensos."

 "mas a sensualidade que ela transmitia, era algo inexplicável para July."

Este livreto, por mais curto que seja, deve ser lido de forma serena. Pois poesias foram feitas para serem apreciadas. Sentidas.

"Enquanto uns nascem, outros renascem e os que não suportam, permanecem ou se destroem."








Vamos saber um pouquinho mais sobre o autor, agora?

Caio Gustavo David Ribeiro – Caio Gustavo

Nasceu em Fortaleza, Ceará, em 1991, residindo até o hoje (2016) na capital cearense. Formado em Psicologia pela Universidade Estadual do Ceará (UECE), tendo entrado em 2011. Fez parte do Núcleo de Psicologia Social e do Trabalho (NUSOL) dessa mesma universidade. Ajudou a restabelecer o Centro Acadêmico de Psicologia, participando como secretário de comunicação e mantendo o blog. Gosta de escrever apenas por hobby, textos curtos, mas que tenham alguma intensidade. Escreveu em alguns blogs durante um curto período da adolescência.


Obras:

O Mágico está na Cidade (2016)

O Trem de Carolina (2016

O Dragão da neblina (2016)

O Paradoxo que foi Tê-la: breves poesias e contos sobre um momento (2016)

O Cinema Revolucionário de Sergei Eisenstein: Diálogos e Encontros sobre Psicologia da Arte na Perspectiva de Vigotski (trabalho de conclusão de curso, 2016)


















10 comentários:

  1. poxa, fiquei bem entusiasmada com as quotes que vc usou pra ilustrar a resenha, fiquei a fim de ler o livro só por elas... mas pelo que vc falou, seria algo para bebericar em pequenos goles, apreciando o conteúdo de maneira lenta... anotei a dica, e olha que amo poesias, não posso deixar esse título passar em branco...
    bjs :D

    ResponderExcluir
  2. Oiii Lullys, como você está?
    Eu fiquei completamente instigada e louca para ler esse livreto, você me deixou tão curiosa cm esses quotes que já anotei a dica, gostaria de ler todos os dias um, de maneira de apreciar mesmo.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  3. oooi, tudo bem?
    Livros cursos também nos conquistam por suas profundezas nas palavras e esta obra que resenhou parece ser um exemplo disso.
    Poesia tem que ser apreciada, sem pressa para ler.

    PROMOÇÃO DOIS ANOS DO BLOG BIO-LIVROS

    ResponderExcluir
  4. Lullys, estou chocada que ele é daqui de Fortaleza e nunca tinha ouvido falar dele.
    Adorei a ideia do livros e parece ser uma leitura super gostosa.
    Com certeza leria.

    Lisossomos

    ResponderExcluir
  5. Olá!
    Muito interessante o conteúdo desse livro e fiquei ainda mais curiosa ao saber que o autor estudou Psicologia... Não curto muito poesia, mas adoro contos! =)

    ResponderExcluir
  6. Eu nunca gostei muito de poesias, mas agora que estou fazendo faculdade de letras comecei a ter que lê-las e aprendei a aprecia-las, então me interesso muito hoje em dia por poesias,e acho que esse vai ser um livro que vou gostar muito da leitura.
    bjs

    ResponderExcluir
  7. Olá!

    Achei bem interessante o livro trazer a vida acadêmica do autor, as pessoas que conheceu e os amores que viveu. Como estou iniciando a leitura de poesias, penso que esse livro seria bom para continuar a incentivar o meu interesse. Ótima resenha!

    Beijinhos!
    Cantinho Cult

    ResponderExcluir
  8. Oi Lullys não conhecia o livro e como gosto de poesias, seria muito difícil não querer anotar a dica. Acho mesmo que poesias e poemas devem ser degustados.
    Bjs!

    ResponderExcluir
  9. Olá, tudo bem?

    Que indicação maravilhosa. Gosto de poesia. Principalmente daquelas que de forma simples te tocam profundamente, as vezes, com uma simples frase o autor consegue refletir sobre várias questões em sua vida.Adorei!

    beijos

    ResponderExcluir
  10. Esses quotes demonstram que além de ser uma leitura agradável, também é muito profunda.
    Não sou muito chegada a poesias e por isso não me interessei tanto pela obra.
    Mas vou anotá-la. Vai que em outro instante ele venha me despertar interesse? Principalmente pelo fato de ser algo nacional ao qual eu dou prioridade em minhas leituras.

    Beijinhos da Mady.

    ResponderExcluir