domingo, 10 de julho de 2016

Resenha: O Francês - Daniel de Carvalho

Título: O Francês
Autor: Daniel de Carvalho
Páginas: 232
Edição: 1ª
Editora: Pandorga
Ano: 2015
Gênero: Romance

Sinopse: Este romance conta uma incrível história de amor entre um francês e uma descendente de indígenas tupi-guarani. Esse grande amor é brutalmente interrompido para ressurgir com todas as forças depois de 272 anos.
Uma parte desse caso de amor se passa no município de Carvalhos, no Estado de Minas Gerais, no ano de 2013. A outra parte se passa no Arraial dos Franceses, na Capitania de Minas Gerais, no século XVIII.
Yara e Adrien, Jean e Karina, os protagonistas dessa história, passam por situações inacreditáveis, tanto na atual Carvalhos de 2013, como no Arraial dos Franceses da época do Brasil Colonial.
O “Mon Journal”, um estranho diário, desaparece misteriosamente no ano de 1741, no Arraial dos Franceses, para ser encontrado apenas no ano de 2013 em Carvalhos. Tal diário é o elo que esclarece a relação entre os dois casais de épocas tão distantes e tão diferentes.
Há, ainda, um estranho ser que os acompanha durante todo o desenrolar da narrativa. Um ser não visível, mas que lhes causa grandes apreensões.




Um amor que ultrapassou barreiras. Um amor intenso. Um amor que foi capaz de resistir por gerações. Um romance que te arrepia a pele.  
É o que vamos encontrar nas 232 páginas, narradas de forma inteligível, pelo autor Daniel de Carvalho. Com algumas conotações históricas, que enriquecem a leitura.
Uma narrativa que intercala-se entre o presente e o passado, nos apresentando a dois casais, Jean e Karina no município de Carvalhos, no Estado de Minas Gerais, no ano de 2013, e Yara e Adrien no Arraial dos Franceses, na Capitania de Minas Gerais no século XVIII. 
Histórias de amor que se cruzam através de um diário encontrado em uma biblioteca. Um diário escrito ha 272 anos.

A primeira vez que os pés de Adrien tocaram o solo brasileiro, ele tinha cinco anos de idade. Acompanhado de seus pais, vindos da França, em busca de uma vida nova, no século XVIII.
Aos dez anos, parte, mais uma vez, em viagem com seus pais para o Distrito do Franceses, na Capitania de Minas Gerais, onde conhece Yara. Filha de índia, com descendência tupi-guarani. 
Conheceram o amor durante a adolescência, mas aquele intenso amor seria brutalmente interrompido...

A primeira vez que Jean avistou os olhos de Karina, um arrepio percorreu-lhe a espinha, o fazendo sentir a sensação mais estranha que já havia experimentado até aquele momento. 
Seria o início de um grande amor?

Jean e Karina encontram um diário, na biblioteca centenária de sua avó Iracema. 
Um diário que desapareceu, misteriosamente, no ano de 1741. E aparece na biblioteca da avó de Karina, em 2013, na cidade de Carvalhos, em Minas Gerais.
Escrito em francês, o antigo artefato imediatamente instiga a curiosidade de Jean, que nasceu na capital do amor, Paris.
Ao longo dos dias ele passa a traduzir aquelas palavras, junto com Karina.

E, acompanhando toda a história destas épocas distintas, há um ser. Um ser não visível. Um ser que causará  certa inquietação. 

“Et si tu n’existais pás, dis-moi pourquoi j’existirai.”


Qual é o mistério que envolve os protagonistas da história com o diário? E quem será este misterioso ser, não visível, que os acompanha de longe?
Descubra lendo O Francês, de Daniel De Carvalho

A leitura deste romance me deixou arrepiada. Tive esta sensação quando vi a capa do livro, que já nos transmite toda a essência desta intensa história de amor que ultrapassa as barreiras do tempo. 







7 comentários:

  1. apesar de nao ser fã de romances, fiquei curiosa com esse por ter um pézinho na França e por ter uma ambientação histórica no período colonial aqui no Brasil....
    espero poder fazer essa leitura, fiquei intrigada na relação entre o casal do passado e os protagonistas de 2013...
    bjs...

    ResponderExcluir
  2. Oiii Lullys, como vai?
    Fiquei completamente apaixonada por essa resenha e este livro que tu trouxestes para o blog <3 achei um romance e tanto, ainda mais por ser França. Ótima resenha, dica anotada.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  3. Lullys,
    achei a premissa do livro bem interessante e fiquei mega curiosa para saber quem ou o que é esse ser que observa o casal.
    Bem instigante a história.

    Lisossomos

    ResponderExcluir
  4. Olá, caramba, achei a premissa bem interessante e o enredo diferente, talvez por ter essa atmosfera francessa, a história em sim me atraiu e espero ter a oportunidade de conhecer. Bjs

    ResponderExcluir
  5. Oi, Lully. Tudo bem?
    Essa é a segunda resenha que leio desse liro e fiquei bem interessada. Quero muito ver como o autor vai abordar o romance e com esse espaço de tempo de diferença entre as mesmas pessoas, ainda mais elas sendo tão diferentes.
    Abraços!

    ResponderExcluir
  6. Oieee,
    Menina não conhecia esse livro, mas fiquei super intrigada por essa premissa com dois pés na história, adorei. Espero ainda ter oportunidade de fazer essa leitura. Beijos

    ResponderExcluir
  7. Olá, goste do enredo que você apresentou, acho que ainda não li nada que se passasse na França, deve ser um romance ótimo.
    Personagens com segredos e mistério me agradam bastante, já fiquei curiosa.

    Abraços

    ResponderExcluir