quinta-feira, 16 de junho de 2016

Resenha: Mulheres Que Não Sabem Chorar - Lilian Farias

Título: Mulheres Que Não Sabem Chorar
Autor: Lilian Farias
Páginas: 208
Edição: 2ª
Editora: Giz Editorial
Ano: 2016
Gênero: Romance
LGBT/GLS


Sinopse: A vida de Marisa é regida pelo controle. Seja à frente do seu trabalho ou da vida dos filhos, ela é racional, mantendo-se sempre fria, um ser à parte das banalidades, cuja única preocupação é ser um exemplo. Olga é sua antítese. Sentimentos à flor da pele, dor flagelando a carne, pensamentos embaçados pelo esquecimento proporcionado pelo álcool. Sozinha, preocupa-se em apenas ser, em um mundo cercado por fatos que não reconhece mais como seus. Enquanto isso, Ana e Verônica esbarram com o acaso.
Duas senhoras solitárias, vizinhas e antagônicas. Será que um dia alguém acharia que poderiam viver em paz? Mais ainda, será que poderiam se apaixonar? Duas jovens livres e independentes. O que as impede de ficar juntas?
Mulheres que não sabem chorar é mais que uma história de amor entre iguais. Junto a estas personagens tão humanas, o leitor vê-se despido dos preconceitos, pudores e medos. Ora crua, ora poética, a trama nos obriga a enfrentar o espelho e se ver como nunca imaginou antes. Pois ao mergulhar neste romance, o que fará você pensar não é a forma como vê o amor, mas sim a forma com que ele se volta em sua direção. Esteja preparado.
(Danilo Barbosa - Autor de Arma de Vingança)


"Em maio de 2011, o Supremo Tribunal Federal reconheceu a legalidade da união estável entre pessoas do mesmo sexo no Brasil. A decisão retomou discussões acerca dos direitos da homossexualidade, além de colocar a questão da homofobia em pauta.
Apesar das conquistas no campo dos direitos, a homossexualidade ainda enfrenta preconceitos. O reconhecimento legal da união homoafetiva não foi capaz de acabar com a homofobia, nem protegeu inúmeros homossexuais de serem rechaçados, muitas vezes de forma violenta." (Brasilescola)




“As mulheres são educadas para reproduzirem, não para serem mães, caso desejem. Suas filhas também precisam reproduzir e só! O instinto animal de ensinar a se proteger foi rotulado como errôneo e no lugar adotado o ensinamento do medo. E desse trajeto cruel e castrador sobraram poucas oportunidades. Aceitar e viver cordialmente como reprodutora silenciosa ou ignorar e queimar na fogueira” 

Marisa. 55 anos. Viúva. Empresária. Mãe de dois filhos.

Uma mulher de personalidade forte. Rigorosa. Arrogante. Insensível.


Olga. Divorciada. Mãe. Aparência castigada pelo álcool. Uma "dócil viciada''. 

Duas vizinhas que vivem em pé de guerra. São as protagonistas desta história.



“No fundo, nós somos loucos sociais viciados na verdade absoluta. Olga foi nossa vítima; alimentamo-nos do sangue e do amor-próprio dela; Tornamo-nos vampiros sociais para defender Deus sabe o quê... 

Nos armamos diariamente contra a própria humanidade, contra nós mesmos. É possível que o álccol tenha sido sua única lucidez e defesa para não se misturar com gente como nós.” 
“Tudo para não admitir que sua beleza me atraia.” 


Em Mulheres Que Não Sabem Chorar, inicialmente conheceremos Ana, que nos relatará episódios de sua vida. O que nos levará a conhecer as protagonistas.

Marisa e Olga são mulheres completamente diferentes, a não ser pela idade. Ambas estão na casa dos cinquenta.
Marisa teve um passado promíscuo (em todos os sentidos). E na noite em que conheceu aquele que seria pai de seus filhos, apaixonou-se. Mas não por ele. Pelo cigarro dele.
Já em Olga, o passado encarregou-se de deixar marcas profundas. Irremediáveis. O que a fez pensar que poderia encontrar a cura no álcool. 
Eu diria que a forma como elas vem a se envolver é intensa e rápida.
As circunstâncias que as fizeram se aproximar não poderiam ter sido piores.
Mas tudo acontece quando tem que acontecer, não é?



“Ela e seu sofrimento me levaram para a montanha russa em que me recusei a entrar por cinquenta anos.” 


Com uma dose de erotismo na medida certa, a paixão avassaladora de Marisa e Olga é o estímulo para nos levar ao que o livro realmente quer nos transmitir.

O desfecho do enredo foi algo que, bem no fundo, não sei dizer se eu esperava. Tinha ideia. Mas surpreendeu.


“Eu a amava, só não sabia o que fazer com o amor.”


Seremos ainda apresentados a personagens secundárias e conheceremos, com pesar, suas histórias de vida. Que se cruzarão ao longo do enredo.
Relações conturbadas, vícios, machismo, pedofilia, abusos sexuais, violência, violência doméstica... a realidade nua e crua. Para a qual muitos, ainda, fecham os olhos.
É isso o que a autora relata neste romance homoafetivo. 
O livro traz histórias reais. Em determinados momentos você para pra tomar um fôlego, já que o relatos são bem objetivos. 


“... há alguns alívios que só as mulheres podem sentir. Algumas cargas, só as mulheres compreendem. E quando uma mulher cora aliviada, o universo também sente. Outras mulheres também sente.”


Esta edição ficou fantástica. A diagramação. As páginas. As ilustrações. Perfeita.
Gosto de livros que abordam temas polêmicos.
Este é o primeiro que leio da autora e achei sua escrita inquestionável. 
Ótima escritora. Ótimo livro.



“Duvidam muito das mulheres, fazem piadas e nos chamam de sexo frágil. Mas quem já experimentou a força de uma mulher ferida sabe da dimensão da nossa astúcia.”



"A cada três horas uma mulher é estuprada no Brasil. Muitas vítimas acabam não denunciando por medo ou vergonha.
Mas o Superior Tribunal de Justiça reforça que o testemunho, a palavra da vítima, funciona na Justiça. Isso já aconteceu em mais de cem casos. Todo processo de violência sexual corre em segredo. E como na maioria das vezes o estupro é um crime sem testemunha, é a palavra da vítima que serve como prova.

'Você se sente um lixo. É como se sua vida inteira fosse destruída. Não tem explicação. Só sentimento mesmo'.

Essa mistura de sentimentos faz com que muitas mulheres não denunciem. Por medo, vergonha, ou porque acham que a denúncia não vai dar em nada. Afinal, muitos casos de estupro não têm, de fato, testemunha. Mas a mulher precisa saber que a palavra da vítima tem muito valor. Um estudo feito pelo Superior Tribunal de Justiça com mais de cem julgamentos mostra que a Justiça aceita o depoimento da vítima como prova." (G1)













25 comentários:

  1. Que resenha adorável, obrigada por suas palavras e por ceder um espaço para história de tantas mulheres aqui em seu blog. Gostei da contextualização que fez no início do texto, maravilhoso.

    ResponderExcluir
  2. Adorei a sua resenha e as fotos também. Só leio comentários positivos a respeito dessa autora e só posso desejar muito sucesso na trajetória como escritora da Lilian. Acho a capa linda e adorei os quotes citados ao longo das considerações. Ainda espero poder ler essa obra também.
    Beijos, Fer
    www.segredosemlivros.com

    ResponderExcluir
  3. Infelizmente, este é o tipo de leitura ainda muito pertinente para os dias de hoje. Discordo de alguns quotes que você compartilhou, mas no geral, achei a escrita bem intensa e inteligente. A arte gráfica está bem caprichada também!
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Olá!
    Muito pertinente a premissa do livro e os temas que ele aborda. Parece ser uma história bem intensa e cheia de quebra de paradigmas. Gostei muito dos quotes ao longo da resenha, deu para ter uma ideia melhor de como é a escrita da autora.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  5. Lullys lindona estou com esse livro em casa preciso correr para ler devido aos elogios a escrita da autora tenho a primeira edição. Essa nova edição está linda e delicada, grandes destaque para as informações na resenha. beijos

    Joyce
    www.livrosencantos.com

    ResponderExcluir
  6. Olá!! :)

    AInda bem que te surpreendeu! :) Eu nao conhecia o livro nem a autora, mas e bom que tenhas gostado do estilo dela e da sua escrita! :)

    Bem, eu acho que a ediºçao e muito bonita! Contudo, acho que nao leria, pois nao faz muito o meu genero!! :)

    Boas leituras!! ;)
    no-conforto-dos-livros.webnode.com

    ResponderExcluir
  7. Oi, que premissa interessante essa. Realmente, homofobia entre outros, é um assunto que deveria ser mais pautado nos livros.
    Adorei a resenha e a capa do livro, que é linda. Beijos!

    ResponderExcluir
  8. Amei a capa e o titulo, infelizmente isso é a realidade do brasil eu como evangelica me ´permito respeitar a decisões de cada um, acho que somos livres pra pensarmos e agirmos como convenhamos.

    ResponderExcluir
  9. OI!

    Estou bem ansiosa por ler esse livro, entretanto a problemática retratada precisa analisar todos os lados da sociedade, não estou dizendo que não existe homofobia, ao contrário, mas existem anexos que não ficaram muito claros para mim que precisaria de uma análise no livro e em textos pertinentes. Abraços!

    ResponderExcluir
  10. Olá!
    Esse livro não poderia ser mais atual, o que é uma pena. Esse tema precisa ser discutido e pensado, também.
    Gostei muito da premissa desse livro, já li outras resenhas e todas se desdobraram em elogios para a obra.
    Não tenho o costume de ler obras assim, mas fiquei bem curiosa, acredito que vá gostar bastante.
    Beijos,
    Um Oceano de Histórias

    ResponderExcluir
  11. Que resenha deliciosa. Adorei o enredo do livro, e achei bastante promissor. Seus elogio despertou bastante interesse em mim, pois adoro temas como esse, são sempre atuais e merecem sim, serem discutidos até que os tabus caiam. Beijos

    ResponderExcluir
  12. Oiee, tudo bom? A resenha ficou maravilhosa! Li esse livro também em parceria com a Lilian e gostei bastante: uma narrativa forte, dolorosa, mas bem ágil. Foi uma leitura que me fez pensar bastante.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  13. Que resenha linda Lullys! Achei a premissa do livro interessante e atual, fiquei curiosa para ler.
    Beijos,
    dontmesswithmycoffeeblog.wordpress.com

    ResponderExcluir
  14. Gostei da premissa da obra e do seu objetivo, pelo título eu pensei que seria uma história completamente diferente, mas gostei também da realidade, tratando de duas mulheres apaixonadas e conflitos secundários, a resenha aumentou muito minha vontade de ler, um livro que mostra mulheres guerreiras, fortes, que não precisam ouvir desaforos da sociedade

    ResponderExcluir
  15. Também adoro livros com temas polêmicos e adorei a premissa desse!
    O título e a capa são adoráveis, eu simplesmente adorei.
    A contextualização que você fez no início ajudou bastante, e confesso que não sabia disso até uns dias atrás.
    Gosto de livros que nos fazem parar e tomar um fôlego, pois se trata de um assunto tão importante e real!
    Estou louca pra ler e conhecer as personagens tão únicos!

    Virando Amor

    ResponderExcluir
  16. Olá!

    Não conhecia esse livro, mas gostei da capa e a premissa do livro parece muito boa. E o fato de trazer histórias reais faz com que tudo fique ainda mais interessante.

    Não conhecia o seu blog, mas ele é lindo! Já estou seguindo. :D Convido você para conhecer o meu cantinho também: http://psamoleitura.blogspot.com.br

    Beijos!

    ResponderExcluir
  17. Oie, nossa, a cada vez que eu vejo resenha desse livro sinto que preciso ler ele urgentemente. Parece uma obra tocante que abre nossos olhos para muitas coisas, e também desmistifica preconceitos. E esse título por si só é lindo e promete mutitas coisas, espero ler em breve.

    ResponderExcluir
  18. Olá!

    Li este livro a mais ou menos um mês. É realmente uma obra maravilhosa, gostei muito. Foi meu primeiro contato com a literstura LGBT e gostei bastante. O final foi mesmo surpreendente e eu não esperava por aquilo. Olga foi a personagem que mais me cativou. Acho bem importante um livro com esta temática, pois conta histórias que podem acontecer com todas as mulheres e que acontecem em todo o mundo.
    Bela resenha!

    Beijinhos!
    Cantinho Cult

    ResponderExcluir
  19. Oi!
    Eu morro de vontade de ler esse livro.
    Vi a divulgação no Facebook, e lendo essa resenha fiquei bem impressionada com a profundidade da história, e principalmente por duas protagonistas serem tão diferentes mas tão iguais, e ainda bem mais velhas que as que estamos acostumadas.
    Parece um livro bem realista, e não vejo a hora de poder ler também

    ResponderExcluir
  20. Olá!!

    Eu estou no time das que morre de vontade de ler! Mas eu quero esse nova edição, pq a capa ficou maravilhosa!
    Eu adoro romances fortes, com temas de profundidade, com certeza eu vou amar se a autora soube conduzir como vc afirmou.

    Bjus
    Blog Fundo Falso

    ResponderExcluir
  21. Oie, flor
    Ótima resenha, parabéns.
    Agora sobre o livro, eu não conhecia e nem a autora. O que senti ao ler sua resenha é que parece qua a autora criou um enredo bem real.
    isso poucos autores conseguem fazer..
    Infelizmente, não fiquei interessada nessa leitura, não é um livro que eu leria.

    bjinhos

    ResponderExcluir
  22. Oie!
    Esse é um tipo de livro que vou chorar muito em vários momentos. COm certeza vou sofrer junto com as personagens, e vou ficar acompanhando os acontecimentos grudada as páginas. Gostei muito da temática do livro.
    Bjks!
    Histórias sem Fim

    ResponderExcluir
  23. Oi, tudo bem?
    Eu já vi esse livro faz um bom tempo e tinha ficado curiosa, confesso que agora com essa capa ele está ainda mais chamativo. Bom, eu achei a premissa bem interessante, parece ser aquele livro que choca o leitor e o emociona com histórias tristes e reais. Enfim, é um livro que espero ter oportunidade de ler algum dia e gostar também.

    Beijos :*

    ResponderExcluir
  24. Oi *--*

    Já tinha visto esse livro e capa sempre me deixa boba por ser tão linda desse jeito. A estória tem uam premissa bem marcante e me deixa bem curiosa em querer ler o livro, seus elogios também ajudaram kkkkkk Adorei o tema que é abordado e espero mesmo poder ler.

    Bjos
    http://rillismo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  25. Olá, tudo bem?
    Eu já ouvi falar bastante sobre esse livro e sempre quis ler, mas ver sua resenha super positiva me animou mais ainda, nunca li nada do gênero e acredito que iria gostar bastante dele, fiquei feliz em ver que você gostou e que recomenda, com certeza eu leria se tivesse uma oportunidade!

    Beijos

    http://www.oteoremadaleitura.com/

    ResponderExcluir