segunda-feira, 25 de maio de 2015

Resenha: Cinquenta Tons de Cinza - E. L. James


Título: Cinquenta Tons de Cinza
Autor (a): E. L. James
Páginas: 480
Edição:
Editora: Intrinseca
Ano: 2014
Gênero: Romance erótico

Sinopse: Adaptado para os cinemas e estrelado por Jamie Dornan no papel de Christian Grey e Dakota Johnson como Anastasia Steele, Cinquenta Tons de Cinzapromete tirar mais uma vez o fôlego do público.
Quando a estudante de literatura Anastasia Steele entrevista o jovem bilionário Christian Grey, descobre nele um homem atraente, brilhante e profundamente dominador. Ingênua e inocente, Ana se surpreende ao perceber que o deseja e que, a despeito da enigmática reserva de Grey, está desesperadamente atraída por ele. Incapaz de resistir à beleza discreta, à timidez e ao espírito independente de Ana, Christian admite que também a deseja - mas em seus próprios termos.
Chocada e ao mesmo tempo seduzida pelas estranhas preferências de Grey, Ana hesita. Por trás da fachada de sucesso - os negócios multinacionais, a vasta fortuna, a amada família - ele é um homem atormentado por demônios do passado e consumido pela necessidade de controle. Ao embarcar num apaixonado e sensual caso de amor, Ana não só descobre mais sobre seus próprios desejos, como também sobre os segredos obscuros que Grey tenta manter escondidos.


O máximo que já cheguei perto de um romance erótico foi Revista Júlia e Revista Sabrina (risos...).

Minhas expectativas referente a Cinquenta Tons de Cinza eram enormes devido ao estrondoso sucesso da Trilogia de E. L. James. Mas me decepcionei.
Se tratando desse gênero literário, o livro não é ruim. Na realidade, eu mesma não sou muito fã de romances eróticos, então talvez isso tenha contribuído para minha insatisfação ao ler Cinquenta Tons de Cinza.
Percebi que as várias críticas negativas sobre a trilogia que li por aí realmente se confirmaram.

Segundo algumas pesquisas, soube que ele é baseado em uma fanfic de Crepúsculo. Isso, pra mim, não fez muito sentido.

O Livro em si, é baseado em sexo, sexo e sexo. Confesso que até pulei algumas páginas por conta disso. 
A narrativa, em primeira pessoa, Anastasia,  não é ruim, mas o livro é um tanto repetitivo e cansativo. Achei a personagem simplesmente insuportável. 
Venhamos e convenhamos que uma mulher com seus 21 anos não é nenhuma menininha burra. As atitudes de Anastasia tornam o romance entre eles quase adolescente. 
Já Christian Grey é um personagem apaixonante e  misterioso. O que mais me prendeu foi a dosagem certa com a qual a autora o criou.

O início do enredo nos faz ansiar pelo que as próximas páginas nos reservam, mas a forma como Anastasia e Sr. Grey, de repente se conectam, é muito rápida. Achei isso bem forçado.
O decorrer do livro, portanto, é o que imaginamos e mais um pouco. Como eu disse, chega a ser exaustivo.
Confesso que fechei o livro com muita raiva de Anastasia. Ainda não peguei o segundo volume da trilogia para continuar a leitura. E nem sei se vou terminá-la.

Quanto aos volumes, acho que A Editora Intrínseca está de parabéns pelas edições. E esta edição especial não deixou a desejar. Com a capa da adptação cinematográfica, achei a obra ainda mais linda.
O filme não achei ruim. Realmente gostei.



Fotografias: Thereza Chammas - fashionismo


Bom, este é o meu ponto de vista em relação a "Cinquenta Tons".
E a sua opinião? Qual é?
Deixe seu comentário!





2 comentários:

  1. Oii
    Comprei a coleção a pouco tempo e nem comecei ler, estou lendo outro livro no momento!
    Adorei o Post

    Bjss
    Me visite! - http://www.perseguindomeussonhos.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa leitura pra ti então Dani :)
      Obrigada pela visita!
      Volte sempre!
      Beijinhos...

      Excluir